sexta-feira, janeiro 30, 2015




Santa Clara reforça-se no inverno

Publicado: 2015-01-28 23:49:31 | Actualizado: 2015-01-28 23:49:31
Por: RTP Açores
Santa Clara reforça-se no inverno

Filipe Gouveia tem novas opções no plantel

Insulares contam, para já, com quatro reforços para relançar a campanha na II Liga. Alguns jogadores poderão estrear-se domingo frente ao Sporting B.


Rafael Batatinha, Reginaldo, Ludovic e Jimmy são os mais recentes reforços para a equipa de Filipe Gouveia. O atual 22.º classificado da II Liga procura colmatar debilidades que são evidentes no plantel e encontrou estes trunfos para dar um novo rumo à campanha que vem realizando no campeonato.

O plantel do Santa Clara foi reforçado com quatro jogadores, três médios e um avançado. Para o ataque chega o brasileiro Rafael Batatinha, jogador que rescindiu com o Tondela e que assinou com os insulares até ao final da temporada.

Para o meio campo chegam três atletas com características diferentes. Reginaldo, médio ofensivo moçambicano cedido pelo Nacional, estará às ordens de Filipe Gouveia até ao final da temporada.

Ludovic, médio ofensivo criativo (que pode atuar como extremo direito ou esquerdo) e que representava a equipa dos parisienses do Créteil – Lusitanos, assinou com o Santa Clara até ao final da época. O médio de 24 anos notabilizou-se na II Liga ao serviço do Feirense nas épocas transatas.

Para o setor mais recuado do meio campo dos encarnados de Ponta Delgada pode chegar Jimmy. A cedência do médio defensivo de 20 anos da Académica até ao final da época poderá surgir nos próximos dias. 

Acácio Mateus

terça-feira, janeiro 27, 2015

segunda-feira, janeiro 26, 2015

sexta-feira, janeiro 23, 2015

segunda-feira, janeiro 19, 2015

 Sérgio Silva venceu pela quarta vez a Corrida dos Reis

Atleta da AJP consolidou mais um recorde

Sérgio Silva venceu pela quarta vez a Corrida dos Reis
Sérgio Silva venceu pela quarta vez a Corrida dos Reis. No setor feminino Susana Godinho conseguiu pela primeira vez cortar a meta da Corrida dos Reis em primeiro lugar.Sérgio Silva afirmou à comunicação social, que no ano passado fez história ao vencer por 3 vezes a Corrida dos Reis e que este ano consolidou mais um recorde. O atleta louvou a organização e prometeu voltar para continuar na senda das vitórias.Susana Godinho, atleta do Sport Lisboa e Benfica, disse à Rádio Pico, que a prova correu bem, apesar a viagem ter sido atribulada uma vez que perdeu o voo. Sendo a primeira vez que conquista o primeiro lugar no pódio da Corrida dos Reis, a atleta acrescentou que tem um valor especial por ser nas bodas de prata do evento.A maior prova do atletismo açoriano decorreu durante a manhã de domingo com o desfile dos participantes, cerimónia oficial e a caminhada aberta a toda a população.As provas de competição tiveram início por volta das 10:30h e terminaram às 13h. Na última prova participaram vários campeões das edições anteriores.
Emanuel Pereira/RP












quarta-feira, janeiro 14, 2015




«Cristiano Ronaldo - Perfil de um campeão!...» - José Neto
José Neto

Os seres humanos são maravilhosamente imprevisíveis. Quando colocados numa arena ou num estádio e as suas esperanças e medos são expostas perante milhares de observadores, eles são capazes de fazer coisas verdadeiramente extraordinárias. (Patmore, 1979).

O jogo de Futebol é inquestionavelmente, nos dias de hoje, como tem sido ao longo dos tempos, a modalidade desportiva de maior impacto na sociedade, cuja prática ultrapassa o patamar de simples ludicidade para no apelo a constantes e múltiplas exigências, se converter numa alternância de funções com um elevado grau de complexidade.

Sabemos que a dinâmica do Futebol moderno exige jogadores rápidos, fortes, inteligentes, capazes de vencer resistências e manterem níveis elevados de rendimento na presença da fadiga. No entanto para além das competências exercidas, a emoção, o imponderável, o inacessível, o golpe de génio, são fatores a ter em conta e que por vezes alimentam a magia que faz implicar um resultado.

Todos sabemos que a grande diferença do jogador com elevados índices de resposta, para o jogador que atinge os níveis de excelência, estará naquele que reúne um conjunto de competências absolutamente únicas, não apenas ao nível técnico, tático e biológico, mas, fundamentalmente humano e aí, entra a capacidade de atenção e concentração, o controlo do stress e da ansiedade, o exercício da autoconfiança, o domínio da imaginação e visualização mental e a formulação de grandes objetivos de conquista que, em última análise, transforma as situações difíceis ou quase impossíveis como elemento de absoluto encorajamento para a obtenção do sucesso.
Nesta conformidade, me parece que poderei encontrar neste domínio uma das possíveis explicações para definir o perfil de CAMPEÃO do NOSSO CRISTIANO RONALDO.

Por isso, num jogo que marcou a história do apuramento para o recente mundial, quando muitos, quase uma nação inteira, se vergava perante um resultado que parecia comprometedor, o NOSSO CAMPEÃO abria com o seu olhar no infinito os horizontes da esperança, convertendo em cada passada uma viagem de sonho, fazendo de cada remate um golo e outro e mais outro, elevando as espectativas de alguns deuses que até aí, mais pareciam adormecidos.

Na vida do CAMPEÃO entrou de forma continuada a figura do líder que converteu em apologia os seus argumentos de menino ilhéu, que, sem conhecer os atalhos do facilitismo fez a viagem do tempo, pugnando perante a adversidade o despertar do seu talento e da jovialidade viu convertida a paixão por uma exigência expressa em suor bem participativo.

Cristiano Ronaldo que faz da capacidade para o trabalho perseverante, uma forma de prazer pela vida bem testemunhada na arte de bem jogar. Com ele se constata uma linguagem de amor e raiva no toque da bola - a virilidade, a violência e a agressividade com que se debate perante os adversários, ele é capaz de transformar em sucessivos movimentos de inspiração onde a harmonia do gesto se combina com uma eficácia emocionalmente excitante.

Como diz o “nosso” querido Professor Manuel Sérgio: “ ser um atleta excecional ou até genial é sem dúvida alguma a capacidade de o distinguir pelos primórdios técnicos, pela inteligência tática e pelo superior rendimento em relação aos demais, mas sobretudo (acrescenta), é essencialmente ter a capacidade de estabelecer uma relação de fidalguia com todos eles. Fora desta distinção e de integração, o atleta excecional não se pode compreender”.

Neste desígnio de personalidade, em que a aliança do saber com o fazer se viu convertida numa força mobilizadora que, na qualidade de CAMPEÃO, se constituiu, quanto a mim, como dínamo que serviu para iluminar os caminhos que sempre o conduziu ao sucesso. 

Neste início de noite bem abençoada por uma lua quase plena de vida, olho a T.V.e vejo o “NOSSO CRISTIANO RONALDO voltar a conquistar a distância e no eco do seu silêncio solta-se uma bandeira, constrói-se uma imagem, cultiva-se uma memória e canta-se PORTUGAL. Agora e com o CAMPEÃO, como me apetece evocar F. Pessoa:

“Para ser grande sê inteiro
Nada de ti exagera ou exclui
Sê todo em cada coisa
Sê quanto és no mínimo que fazes…
… e assim a Lua toda brilha sobre ti …porque alta vive!”... 

VIVA PORTUGAL

José Neto
Metodólogo do Treino Desportivo
Mestre em Psicologia Desportiva
Doutor em Ciências de Desporto/Futebol
Formador Treinadores F.P.F./ U.E.F.A.
Docente Universitário