quarta-feira, dezembro 19, 2012

Selecção de Juvenis da AFHORTA.



Torneio realizado em São Miguel, contra a selecção da Ribeira Grande, acho eu?
O Dr. Mota Amaral estava a colocar-me uma medalha ao peito!!!

Campeonato Séniores Pico / Faial - AFH 2012 / 2013



Posição    Equipas      Jogos   Vitórias    Empates   Derrotas    GM-GS    Pts

   1º         Lajense         4           2              2               0             6 - 2       8

   2º        Cedrense       3           1              2               0             5 - 4       5

   3º        Salão             3           0              3               0             3 - 3       3

   4º        FC Madalena 3          1              0                2             3 - 5      3

   5º        Fayal SC       3           0              1                2             2 - 5      1



2ª Volta - 17/12/2012

Teledesporto - 16/12/2012

sexta-feira, dezembro 07, 2012

Mais um jogo que termina com violência: Árbitro agredido em pleno relvado


Aconteceram novamente no passado sábado, num campo de futebol da nossa ilha, cenas que tardam em serem banidas de uma vez por todas dos recintos desportivos.

Depois das agressões gratuitas feitas ao árbitro Vasco Almeida na Lagoa num confronto de competição juvenil, as quais a seu tempo, foram devidamente aludidas, desta vez a violência subiu de tom e a gravidade dos factos foi bem pior.

Não interessa referenciar o nome dos jogadores agressores, nem tão pouco divulgar a instituição que os mesmos representam. Importa, isso sim, alertar as pessoas para tão complexa fúria ocorrida num campo de futebol e que poderia causar mazelas confrangedores ao árbitro, cujos efeitos arriscariam realmente serem bem piores.

O jovem juiz de campo César Andrade, que dirigiu o jogo de Juniores em Água de Pau entre o Santiago e o D. S. Roque, nunca imaginaria que em seis anos de carreira, fosse tão maltratado, logo após a marcação de uma grande penalidade assinalada contra o conjunto “canarinho” já no tempo de compensação (90’+3) e convertida para a equipa da casa, o que transformaria um resultado de 2-3 em 3-3 e colocaria uma das equipas participativas no jogo fora do ambicionado título. Convém realçar que o conjunto visitante chegou com relativa facilidade aos três a zero, vindo depois a desmoronar-se e a consentir um desfecho imprevisível, uma vez que foi o primeiro e único ponto conquistado pelo Santiago nesta 2.ª fase.

Mal sabia o árbitro, que num embate aparentemente descontraído e fácil de dirigir, pudessem acontecer situações lastimáveis e pesarosas, com reacções instantâneas dos agressores. Diremos que tudo surgiu, devido a um total desespero de causas dos infractores, os quais pretendiam, logo após o apito final fazerem a festa com o rótulo de campeões. Todavia o sonho tornou-se repentinamente numa frustração e vai daí a reação brutal dos ofensores perante o jovem árbitro César Andrade, que mesmo inconsciente e prostrado no solo continuou a ser vítima de brutais agressões com pontapés.

César Andrade teve de receber tratamento hospitalar e recupera agora em casa. De realçar ainda, que em termos desportivos, o empate surpreendente do D. S. Roque permitiu ao Clube Desportivo Santa Clara conquistar o título de campeão de São Miguel de juniores, após bater fora o D. R. Peixe por 2-1.

José Luís Tavares

P.S. Lamento profundamente o que está a acontecer com os arbitros nesta Associação de Futebol de Ponta Delgada. Estas situações são inteiramente da responsabilidade dos responsavêis que dirigem esses jovens jogadores. O querer ganhar a todo custo tem esses resultados tristes para o futebol. Eu, em quase vinte anos de treinador de formação nunca admiti que jogador meu chegasse a esses factos, nem pensar!!!
Mas como diz Mourinho, existe bons e maus....Que tristeza! Ao ponto que chegou o futebol? De uma escola de virtudes a um ringue de combate!! E numa altura que existe tanta modalidade de combate...

Medina



quarta-feira, novembro 21, 2012

Três membros da direcção da Associação de Futebol de Ponta Delgada apresentaram a demissão ao presidente da Assembleia Geral.

Em causa o Operário - Caldas para a Taça de Portugal: Demissões na Associação de futebol de Ponta Delgada


O presidente da direcção, contactado pelo nosso jornal, começou por não confirmar, nem desmentir, mas, a seguir, justificou que os vice-presidentes João Pedro Costa, José Ponte e Ricardo Sampaio “estão a ponderar demitirem-se, uma vez que estão em causa razões particulares e de saúde”.

Auditon Moniz admitiu estar a “analisar a situação”, mas nunca referiu que a causa relaciona-se com o erro do Gabinete Técnico da Associação em ter indicado ao Conselho de Disciplina da Federação Portuguesa de Futebol o dia 23 de Agosto como a data do jogo da Taça Amizade entre o Santiago e o Operário, quando aquela partida foi a 18 do mesmo mês.

O Conselho de Disciplina acabou por dar razão ao Operário, alegando que a Taça Amizade era uma prova oficial da AFPD e que, por isso, o guarda-redes João Botelho pôde cumprir naquela partida 1 dos 3 jogos de castigo com que fora punido pela expulsão no desafio final do campeonato da época passada.

O Caldas recorreu para o Conselho de Justiça, alegando que no jogo que disputou na Lagoa, perdendo por 3-1 e ficando fora da Taça de Portugal à 2.ª eliminatória, João Botelho alinhou irregularmente.

É neste processo que a AFPD descobre o erro inicial e indica de imediato tratar-se de um lapso de datas, até porque João Botelho foi inscrito pelo Operário a 22 de Agosto, 4 dias depois da realização do encontro.

Os dirigentes não gostaram deste erro e acharam por bem demitirem-se.

Auditon Moniz, que há cerca de um ano viu o vice-presidente José Araújo Lopes deixar o elenco a que preside, está a encetar contactos para recompor o quadro de cinco elementos.

Nesse sentido, um dos nomes falados é o de Roberto Câmara, antigo presidente do Capelense. Auditon Moniz adianta tratar-se de “uma pessoa de grande mérito e que conheço bem, por quem tenho grande estima e admiração e, caso venha integrar esta direcção, é, sem dúvida alguma, uma mais-valia ”.

Virando as agulhas para o já estafado “caso” João Botelho, dando o Conselho de Justiça da FPF razão ao Caldas, face aos novos dados, o presidente da AFPD reconheceu o erro e adiantou não estar “desiludido”, porque “houve apenas uma troca de datas, em que quando houve o jogo o atleta não estava inscrito e, perante isto, temos de reconhecer o erro”, para logo acrescentar que “mantenho a confiança no nosso Gabinete Técnico”, reitera.

Auditon Moniz salvaguardou que, como presidente da direcção, “o erro também foi meu e tenho de reconhecer as responsabilidades”.

O processo baixou de novo ao Conselho de Disciplina, que elaborará um novo acórdão, onde, para além da derrota por 3-0, o Operário arrisca a ser multado até 2500 euros e João Botelho a ser suspenso entre 1 e 3 meses.

O site do Caldas divulgou no fim-de-semana uma nota, que a seguir transcrevemos:

“O Conselho de Justiça da FPF, por acordão proferido em 13-11-2012, anulou a decisão recorrida do Conselho de Disciplina que tinha excluído o Caldas SC da 3.ª eliminatória da Taça de Portugal.

Contudo o CJ em vez de proferir decisão que substitua a anterior, ordenou a baixa do processo à 1.ª instância (CD) para que seja o Conselho de Disciplina a proferir nova decisão tendo em conta que a própria Associação de Futebol de Ponta Delgada já admitiu, na pendência do recurso, que ocorreu um lapso do seu gabinete técnico responsável pela marcação de jogos (o jogo Santiago vs Operário afinal não foi a 23.08.2012 mas sim a 18.08.2012) pelo que entende agora a própria AFPD que o atleta João Botelho não cumpriu qualquer jogo organizado pela AFPD, uma vez que só foi inscrito a 22.08.2012.

Pelo que tudo aponta para que, definitivamente, o CSC possa marcar presença na 3.ª eliminatória da Taça de Portugal, ficando agora, apenas, a aguardar nova decisão do Conselho de Disciplina”.

Nota: Acho muito estranho este caso. O Conselho de Disciplina acabou por dar razão ao Operário, a seguir, o conselho de justiça anula esta decisão. Que bela justiça temos em Portugal, contradizem-se nas suas decisões...

Medina

2ª Volta de 19/11/2012

segunda-feira, novembro 19, 2012

Classificação final - AFH Taça 2012/2013



P J V E D GM GS J V E D GM GS J V E D GM GS

1 Salão 15 8 5 0 3 13 10 4 3 0 1 9 3 4 2 0 2 4 7 Jogos

2 Fayal 14 8 4 2 2 11 8 4 3 0 1 8 5 4 1 2 1 3 3 Jogos

3 Cedrense 13 8 4 1 3 9 13 4 2 1 1 5 4 4 2 0 2 4 9 Jogos

4 Madalena 9 8 3 0 5 11 11 4 2 0 2 8 4 4 1 0 3 3 7 Jogos

5 CD Lajense 7 8 2 1 5 13 15 4 1 1 2 6 5 4 1 0 3 7 10 Jogos

Vencedor Salão







Equipas Estatística Líder - AF Horta Taça 2012/13



Melhor Ataque CD Lajense 13 Golos mais >

Pior Ataque Cedrense 9 Golos mais >

Melhor Defesa Fayal 8 Golos sofridos mais >

Pior Defesa CD Lajense 15 Golos sofridos mais >

Mais Goleadas Salão 2 Goleadas mais >

Mais Vitórias Salão 5 Vitórias mais >

Menos Vitórias CD Lajense 2 Vitórias mais >

Mais Empates Fayal 2 Empates mais >

Menos Empates Salão 0 Empates mais >

Mais Derrotas CD Lajense 5 Derrotas mais >

Menos Derrotas Fayal 2 Derrotas mais >

Max. Jogos sem Perder Salão 5 Jogos mais >

Futebol sem policiamento




Decreto-lei 216/2012 entra em vigor nesta sexta-feira, dia 9, a autorizar a realização de espectáculos desportivos sem policiamento. Jogos de juvenis e iniciados estarão incluídos nas rondas que as patrulhas da PSP habitualmente efectuam.

A partir desta sexta-feira, dia 9 de Novembro, entra em vigor o decreto-lei 216/2012 que coloca um ponto final na obrigatoriedade dos jogos de futebol nos escalões de juvenis e iniciados só se disputarem com a presença de efectivos policiais. É mais uma medida de contenção de custos em tempo de crise que há menos de 24 horas levou a Associação de Futebol de Ponta Delgada (AFPD) a suspender a actividade prevista para o fim-de-semana.

A decisão prévia foi tomada porque não haviam sido emanadas pela Federação Portuguesa de Futebol quaisquer instruções sobre como as associações regionais deveriam agir, mas tendo as indicações surgido ao final do dia a Direcção da AFPD, liderada por Auditon Moniz, decidiu repor a normalidade competitiva.

E a partir de agora os jogos de juvenis e iniciados carecem de policiamento e a segurança estará a cargo de um elemento da equipa visitada que actuará em estreita colaboração com as equipas de arbitragem. Será esse elemento o responsável pela elaboração de um relatório no final de cada partida que será entregue ao árbitro no final do jogo.

Contudo, e no sentido de haver uma resposta rápida em caso de desacatos, a Associação de Futebol de Ponta Delgada, cumprindo o recomendado pela federação, aconselhou os clubes a continuarem a comunicar à PSP as partidas de futebol que vão realizar-se a cada fim-de-semana para que os locais onde estão sediados os campos possam ser abrangidos pelas habituais rondas da polícia.

Nota: Vai ser uma grande barracada!! Com policiamento por vezes torna-se bastante complicado, sem ele, vai ser lindo...Batalhas campais e algo pior !!!!

Medina


Agatao tem convite de Angola



Treinador do Operário estuda a proposta para ser adjunto de Ricardo Formosinho no Recreativo Caále. Partida com o Pampilhosa poderá assinalar a despedida do técnico que está desde 2005 no comando dos fabris.



Francisco Agatão poderá deixar o comando técnico do Operário nos próximos dias. O treinador que orienta os fabris desde 2005 tem em mãos uma proposta para ser adjunto de Ricardo Formosinho no Recreativo Caále, reeditando assim a dupla que em 2004 trabalhou no Santa Clara.



O convite já foi formulado e a direção do clube lagoense está a par dos desenvolvimentos, mas Francisco Agatão ainda não tomou uma decisão. Porém, apuramos, o técnico está inclinado a aceitar a proposta que lhe foi apresentada na procura de um desafio desportivo mais aliciante e que financeiramente lhe oferece maior estabilidade.



Ao longo desta semana deverão surgir novos desenvolvimentos no que a este assunto diz respeito, havendo até a possibilidade do treinador se despedir da equipa no jogo com o Pampilhosa, agendado para o dia 25 de Novembro. Isto porque caso aceite a proposta de rumar a Angola (a próxima época do Girabola arranca em Janeiro), Francisco Agatão pretende passar algum tempo com a família.

Teledesporto 18/11/2012.

sexta-feira, outubro 19, 2012

Clubes recebem verbas para treinadores: Carlos Dantas o mais bem pago.


O treinador da equipa de hóquei em patins do Candelária é, de entre os técnicos que vão ser subsidiados pela Direcção Regional do Desporto (DRD), o mais bem pago.


Carlos Dantas tem previsto receber no período de duração do contrato 48.488 euros, sendo o Candelária, que milita na I divisão, subsidiado em 18.250 euros, valor máximo que a DRD entrega aos clubes nesta temporada.

O antigo seleccionador nacional de hóquei em patins foi o único treinador que viu o seu salário aumentado. Na época passada recebeu 45.789.84 euros.

A DRD tinha nos 21.250 euros o tecto máximo de apoio aos clubes na época anterior, baixando em 3 mil euros devido aos cortes no orçamento para todas as secretarias regionais.

O segundo treinador mais bem pago, com metade do vencimento auferido por Carlos Dantas, é o do Clube Naval da Horta. Serão 24 mil euros para o técnico, com a DRD a suportar 18.250 euros.

O terceiro treinador com melhor salário é Filipe Duque. O responsável da equipa de andebol do Sporting da Horta tem previsto receber 22.800 euros. O clube faialense também recebe 18.250 euros. Na época passada, Filipe Duque tinha um vencimento/época de 24 mil euros.

No “ranking” do apoio aos técnicos que possuem cédula, qualificação e que estão a tempo inteiro nas equipas, surgem os treinadores de futsal e de futebol do Operário.

Ricardo Canavarro, da equipa de futsal, tem um contrato com duração não inferior a 10 meses estipulado em 22 mil euros. O mesmo valor é apontado a Francisco Agatão. O técnico da equipa de futebol de onze viu o seu vencimento sofrer 13 mil euros de redução em relação à temporada de 2011/12. O Operário irá receber 18.250 euros por cada um.

Paulo Barreto, do Ribeirense do Pico, tem o contrato com 20.277.80 euros. Baixou 3.334.60. Para o clube bi-campeão nacional de voleibol feminino vai 18.250 euros.

Ainda na casa do 20 mil euros (20.100), está Carlos Luz, treinador do Judo Clube de S. Jorge. O valor destinado ao clube é de 18.090 euros.

CARLOS SILVEIRA O MAIS BAIXO

As equipas de ténis de mesa destinam aos seus técnicos verbas que variam entre os 15 mil e 600 euros (Casa do Povo da Madalena, que terá 13.950 para a época na I divisão feminina) e os 18 mil euros. Esta verba está destinada para os treinadores das equipas masculina e feminina de “Os Toledos”, ambas militantes na I divisão. 13.950 euros é quanto o clube da vila da Madalena receberá por cada técnico.

Em relação ao Desportivo do Juncal, o treinador da equipa feminina tem um contrato com um custo previsto de 18.403 euros (13.950 para o clube) e Francisco Santos, da equipa masculina, tem previsto receber 15.400 euros (13.860 euros).

Para encerrar o lote de 12 equipas, máximo previsto na portaria que determina estes apoios para treinadores qualificados, encontra-se Carlos Silveira, do Clube K. O custo é de 9.750 euros (8.775 euros para o clube). No entanto, é bem possível que receba do clube uma outra verba porque tem na equipa de voleibol a dupla função de treinador e de jogador.

O Santa Clara não é apoiado, por tratar-se de um Sociedade Anónima Desportiva (SAD).

Há clubes que os seus treinadores têm outra actividade profissional ou os clubes que representam não possuem os requisitos exigidos por lei.

Para que conste, os treinadores do Madalena e do Angrense, receberam, na época passada, 24 e 23.800 euros, respectivamente.

TODOS OS ESCALÕES DE FORMAÇÃO



Para acederem a estes apoios, os clubes candidatos apresentaram na época anterior equipas ou grupos de trabalho em todos os escalões de formação, de infantis a juniores, da mesma modalidade e sexo e com contrato programa assinado.

A nível individual, os clubes têm de possuir pelo menos 40 atletas federados.

Os contratos têm um ano de validade e de um treinador por modalidade e sexo, num total de máximo de 12 equipas.

A DRD apoia até 90% do valor do contrato, até ao montante de 18.250 euros para os desportos colectivos e de 13.950 euros para os individuais.

Além destas condições, as equipas terão de estar inseridas em campeonatos nacionais de nível competitivo superior ou em competições internacionais. A nível individual, os atletas são portadores do estatuto nacional de alto rendimento.

Outra obrigatoriedade dos clubes, é a de apresentarem um relatório da actividade desenvolvida até 10 dias após 31 de Julho de 2013, acompanhado de cópia dos documentos comprovativos das remunerações pagas/recibos com validade fiscal; com indicação dos abonos e dos descontos ou apresentação perante a Segurança Social até 20.277.78 euros do vencimento de cada treinador.


P.S. Na formação de atletas os clubes desportivos recebem uma verba para pagamento aos técnicos credenciados, dependendo do seu grau, esse valor é diferenciado. Acontece que, muitas vezes, esse valor não é entregue a esses mesmos técnicos, porque, por uma razão ou outra, é gasto em outras coisas... ficando essas pessoas penalizadas por isso mesmo.


Para acabar com essa " vergonha" essas verbas deveriam ser canalizadas para esses técnicos ou então no caso de não serem pagas o clube deveria devolver à DRD ou então ser penalizado na época seguinte.

Mas "o baile continua" e ninguêm mexe uma palha para mudar esta situação, umas vezes por medo, outras vezes porque são ameaçadas.

Clubes que recebem avultadas verbas publicas deveriam ser obrigados, por lei, a ressarcir os seus técnicos de formação.

 Os compromissos são para cumprir. 

Medina






segunda-feira, outubro 15, 2012

Em tempo de eleições: Partidos lembraram-se do desporto




O desporto, apesar de ser uma área envolvendo milhares de pessoas e de ser uma actividade social com grande impacto, não merece a atenção devida dos partidos políticos quando se preparam para eleições.

Mas algo mudou para o acto eleitoral do próximo domingo.

O jornal “Diário Insular” deu voz aos três líderes dos partidos com mais possibilidade de serem governo. Realizou um trabalho sério, importante e pouco vulgar.

Um exemplo e uma chamada de atenção para os órgãos de Comunicação Social públicos, Antena 1 e RTP-Açores, entretidos noutros enredos, ao ponto de desleixarem uma área conquistada com muito labor por meia dúzia de profissionais competentes. Desapareceram os programas televisivos “Troféu”, “Segunda Volta” e “Lançamento” e na rádio há uma quebra de qualidade, principalmente na “Tarde Desportiva”, devido à falta de pessoas. E, depois, querem que seja uma televisão e uma rádio regionais, mas com conteúdos de outras paragens. Com este processo, a televisão e a rádio públicas serão vistas por apenas alguns açorianos.

Com um questionário idêntico para PSD, PS e CDS/PP, o “Diário Insular” possibilitou aos que seguem esta área saberem as linhas mestras para o desporto açoriano nos próximos quatro anos.



PSD com orientações pertinentes



Berta Cabral já tinha dado o mote em Julho. Face aos rumores de que o desporto era secundário para o PSD, reuniu cerca de oito dezenas de agentes desportivos da ilha de S. Miguel, compilando dados importantes que pretende por em prática.

Na entrevista concedida, nota-se que estudou a lição. Sabe do que fala. Apresenta pontos determinantes para implementar e que não têm merecido a atenção nas legislaturas anteriores.

Refere um maior apoio ao escalão sénior, a passar por problemas gritantes; a criação do estatuto do dirigente; maior atenção ao desporto feminino; medicina desportiva; maior fiscalização dos dinheiros atribuídos; desporto escolar, infra-estruturas e o prosseguimento do apoio aos clubes que estão nos principais patamares dos desportos colectivos e individuais.

Mas há um aspecto que tem chamado a atenção: não alterar o que está bem. Realmente, o desporto é uma área que tem caminhado com segurança nos vários sectores.

Surpreendeu-me os conhecimentos de Berta Cabral nesta área. Se houver mudança de governação, o desporto irá continuar a trilhar pelo mesmo caminho do progresso, dentro das limitações orçamentais e de uma série de modalidades e de clubes dispersos por 8 ilhas.



PS quer preservar o modelo



Vasco Cordeiro está numa posição privilegiada. Isso mesmo se conclui quando afirma que pretende “preservar o modelo que produziu efeitos positivos”. Outra coisa não seria de esperar. Até mesmo Berta Cabral percebeu.

A Direcção Regional do Desporto tem sido ao longo dos anos um modelo de rigor e de cumprimento, quer nos apoios aos clubes e às organizações, quer no desenvolvimento do desporto, abrangendo todas as modalidades. Esta política aprovada pelo nosso Parlamento faz com que as nossas equipas e clubes vão competindo sem passarem pelas restrições de quem deu muito sem rigor e sem lei. Refiro-me ao desporto madeirense.

Interessante Vasco Cordeiro pretender também dar uma maior atenção ao desporto feminino.

Atentos ficaremos à assunção de ter chegado “a hora de uma forte aposta na qualidade e na excelência do sistema desportivo açoriano”. Também achamos. Resta ver como e se será implementada caso o candidato do PS seja chefe do Governo. Não é fácil, depois dos hábitos adquiridos. Mas é o caminho certo após todos estes anos de apoios gerais.



CDS/PP com visão regional



Artur Lima apresenta uma visão que não abona a participação de excelência que apenas abrange 12 equipas de 9 clubes. É do tipo “vá lá fora mas cá dentro”, retrógrada do que se pretende para a expansão e afirmação dos nossos clubes a nível nacional e internacional.

O líder regional do CDS/PP diz ao “Diário Insular” que os apoios recebidos pelos clubes que estão nas principais divisões para promover a Região devem incidir nas “equipas que promovam efectivamente o atleta açoriano”. Elas promovem, cativam jovens, mas a nossa falta de competição interna nos escalões de formação (que são bem apoiados, ao contrário dos seniores, que são alvo, e muito bem, do PSD), obriga-las, como todos os clubes de todas as regiões, a recrutarem elementos de fora do arquipélago. Se assim não fosse, a Fonte do Bastardo, o Ribeirense, “Os Toledos”, o Santa Clara, o Boa Viagem, o Sporting da Horta, o Candelária, o Lusitânia e o Ricardo Moura nunca seriam campeões nacionais, ou conquistariam troféus de referência, ou estariam em provas internacionais. Temos de ser coerentes. O nome dos Açores é mais focado quando há êxitos.

Artur Lima olha somente para os números das verbas despendidas. É um mal que assola muita gente.

Até parece que nesta Região só o desporto é subsidiado. Basta ler o Jornal Oficial e ver as verbas que são entregues em muitos sectores. Alguns deixam dúvidas quanto à reciprocidade e o seu destino. Quase tudo recebe dinheiro do Governo. E a maioria sem a publicidade que é dada aos dinheiros do desporto, porque são muito poucos os que lêem o Jornal Oficial. No desporto há transparência, há o cuidado de informar a população do que é atribuído aos clubes, aos atletas, às associações, aos eventos. Não são verbas “encapotadas para financiar os clubes”. São verbas para que os clubes possam fazer boa figura nas competições em que estão envolvidos.

O candidato do CDS/PP quer mandar executar “complexos desportivos que reúnem todas as condições necessárias”, em vez de se edificarem “pavilhões em todas as freguesias ou de se meter sintéticos em todos os lados para se ganharem eleições”.

O dinheiro investido para a concretização de competições nacionais e internacionais é muito superior ao que fica na Região. Atente-se nos 120 mil euros doados pela secretaria da Economia para os nossos campos de golfe receberem dois torneios organizados por empresas privadas (Mário Carvalhosa e Descoberta Azul - Associação). Tem justificação entregar a uma senhora Ana Cabral a quantia de 75 mil euros para a realização de um torneio internacional de bridge, modalidade com um relevo enorme? Paga-se para os jogadores virem até Ponta Delgada? O que realmente fica nos Açores?

Já temos complexos desportivos com “as condições necessárias”. Para quê construir novos recintos de grande envergadura se apenas uma vez por outra poderemos ter finais internacionais ou nacionais? O retorno financeiro e económico só se repercute caso as provas tenham uma duração superior a 4/5 dias.

Precisamos é de pavilhões cobertos, de custos baixos como os que estão sendo edificados, para que a população possa praticar actividade desportiva e os nossos atletas possam melhorar o seu índice competitivo e de campos de futebol com condições.

Quem defende “a descentralização da actividade física e desportiva para as localidades mais carenciadas e mais distantes dos principais centros urbanos, quer para o incremento do estímulo à criação de colectividades/equipas de freguesia, quer para a facilitação da actividade desportiva de competição, quer ainda para a dinamização da prática desportiva regular por faixas mais débeis da nossa sociedade, particularmente crianças, jovens e idosos”, e não quer recintos localizados, mas pavilhões grandiosos, não haverá um grande contra senso? Vão para o adro das igrejas, quando não chover...

Por fim, “a politica desportiva regional é hoje feita pelos clubes”, diz Artur Lima. Que grande desconhecimento. A política desportiva regional foi aprovada pelos senhores deputados na “casa da nossa democracia”, situada na Horta. Como na altura não estava lá...

O candidato do CDS/PP tem aspectos positivos. Ainda bem. Desporto escolar; actividade física dinamizada; dirigentes com incentivos e com conhecimentos de gestão; e desporto e turismo de mãos dadas, mas não da forma como tem acontecido. Exige-se mais e melhor critério na doação de verbas para eventos. A Associação de Futebol de Ponta Delgada deu o exemplo que, com poucos recursos financeiros próprios e numa organização própria, sem empresas ou forasteiros, cativou o investimento para que todo o dinheiro ficasse nos Açores.



quinta-feira, outubro 04, 2012

AF Horta - Taça 2012/13



EstatísticasMelhor Ataque Madalena 7 Golos

Pior Ataque Fayal 2 Golos

Melhor Defesa Fayal 2 Golos sofridos

Pior Defesa CD Lajense 8 Golos sofridos

Mais Goleadas Madalena 1 Goleadas

Mais Vitórias Salão 2 Vitórias

Menos Vitórias CD Lajense 0 Vitórias

Mais Empates Fayal 0 Empates

Mais Derrotas CD Lajense 3 Derrotas

Menos Derrotas Salão 0 Derrotas

Max. Jogos sem Perder Salão 2 Jogos


JORNADA 3 2012-09-30

Visitado Visitante TV

Salão 4-1 CD Lajense

Madalena 5-0 Cedrense


JORNADA 4 2012-10-07

Visitado Visitante TV

CD Lajense 07/10 Fayal h2h

Cedrense 07/10 Salão h2h



Pos. Equipa P J V E D GM GS DG

1 Madalena 6 3 2 0 1 7 2 +5 Jogos

2 Salão 6 2 2 0 0 6 2 +4 Jogos

3 Fayal 3 2 1 0 1 2 2 0 Jogos

4 Cedrense 3 2 1 0 1 2 6 -4 Jogos

5 CD Lajense 0 3 0 0 3 3 8 -5 Jogos







Teledesporto de 30 de setembro

quinta-feira, agosto 09, 2012

Procissão do Bom Jesus de São Mateus do Pico.



P.S. Homenagem que faço à minha mãe, que sendo natural da freguesia de São Mateus, era uma grande devota deste Santo Milagreiro.

Medina

segunda-feira, julho 16, 2012

Direção não garante futebol - Boavista de São Mateus.



Depois de algumas semanas de indefinições está confirmada a reeleição de Luís Machado para o cargo de presidente do Boavista de São Mateus (Pico), dirigente que rendeu Manuel Furtado quando este abandonou o cargo já com a época 2011/12 a decorrer.

No entanto, a continuidade do elenco diretivo presidido por Luís Machado não garante, no imediato, a salvaguarda da equipa de futebol sénior, cujo futuro continua envolto em dúvidas. Os sócios foram chamados a pronunciar-se sobre o assunto mas, pelo facto de somente três associados terem respondido à chamada, os responsáveis optaram por adiar qualquer decisão.

Com os prazos a esgotarem-se para a direção dos axadrezados proceder à inscrição da equipa na próxima edição da Série Açores, a dúvida reside em saber se os sócios serão novamente convocados para uma reunião com o único propósito de votar a continuidade do futebol sénior ou se o escalão será extinto, ou, então, se os dirigentes chamarão a si essa responsabilidade e decidirão em sede diretiva sobre o rumo a tomar.

Seja como for, uma coisa é certa: o plantel que vier a ser constituído terá de ser composto por jogadores que queiram jogar por amor à camisola, pois o Boavista não tem dinheiro para pagar aos atletas. A verba disponível será direcionada para o saneamento financeiro.





F. C. Madalena abandona Série Açores.



Sócios reelegem Luís Silveira

À quarta foi de vez! Luís Silveira  é o presidente do F. C. da Madalena para o biénio 2012/2014.

Os sócios do F. C. Madalena reuniram-se ontem, numa assembleia geral que durou cerca de três horas, para eleger os órgãos sociais e definir o futuro do Clube.

A lista, composta por 80% dos membros directivos da anterior direcção, tem como vice-presidente Nogueira de Castro e presidente da Assembleia Ernesto Ferreira. O presidente do Clube mostrou-se confiante com o grupo de trabalho e garantiu que o Madalena não vai participar na Série Açores, optando pelos distritais.

Luís Silveira avançou ainda que o Clube vai apostar nos escalões de formação, passando assim a jogar no Municipal da Madalena.

Fábio Pires faleceu em campo



Jogador do Santiago perdeu a vida aos 29 anos num torneio de futebol de sete. Morte súbita reclama mais uma atleta. Autópsia deverá ser realizada esta sexta-feira, em Ponta Delgada.

Fábio Pires faleceu na noite de quinta-feira, dia 12 de Julho, vítima de morte súbita quando participava num jogo de futebol de sete realizado na Ponta Graça, freguesia do concelho de Vila Franca do Campo. O jogador do Santiago tinha acabado de ajeitar as meias quando caiu de costas.

Inanimado no recinto desportivo, Fábio Pires ainda foi assistido no local mas chegou cadáver ao centro de saúde de Vila Franca do Campo. Foi, posteriormente, transferido para o hospital Divino Espírito Santo, em Ponta Delgada, onde deverá ser autopsiado durante o dia de hoje, sexta-feira.

Aos 29 anos desapareceu um dos jogadores com mais qualidade técnica do futebol açoriano na atualidade. Fabinho, como era conhecido, formou-se no Operário onde jogou até há três anos, altura em que se transferiu para o Santiago, clube onde iria iniciar a quarta época consecutiva. No seu registo médico não constam problemas de saúde que fizessem prever este desfecho.



Governo exige ao Toledos devolução de verba desviada para obra do pavilhão.




O Toledos do Pico utilizou na construção de um pavilhão os 130 mil euros destinados à aquisição de equipamento para lavandaria e cozinha.

A verba foi concedida pelo Governo Regional que insatisfeito com a atitude do Toledos exige agora a devolução dos 130 mil euros.

José Edurdo Pereira, presidente do Grupo Desportivo e Recreativo dos Toledos, diz que não tem o dinheiro para devolver e que o pavilhão ficou dotado com duas valências sociais: Atelier de Tempos Livres e centro para idosos.

quarta-feira, maio 09, 2012

Angrense pondera cortar relações com Santa Clara



O Angrense está "a ponderar seriamente" a possibilidade de cortar relações com o Santa Clara, atendendo a comportamentos que o emblema da rua de São João considera sustentados em "falta de ética desportiva" por parte do representante açoriano no futebol profissional - apurou o DI junto de fonte próxima do processo.

Embora ninguém ligado ao Angrense o confirme, o nosso jornal sabe que está em causa o alegado assédio do Santa Clara a vários atletas dos escalões de formação do grémio da cidade açoriana Património Mundial, situação que desagrada sobremaneira à direção presidida por Avelino Luís Gonçalves que, inclusive, não descarta a eventualidade de tomar uma posição pública sobre a matéria.



SENIORES

Por outro lado, o Angrense garantiu a continuidade da totalidade do plantel que representou o clube na presente época no Campeonato Nacional da Segunda Divisão, com exceção dos dispensados Rui Fernando e Flávio Gomes que, entretanto, já chegaram a acordo com o Praiense. Quanto a reforços, devem ser conhecidas novidades nos próximos dias.

Assegurada está, igualmente, a permanência da equipa técnica liderada por João Eduardo Alves. O Angrense regressa ao trabalho no mês de agosto, tendo em vista a participação na Série Açores. Conforme já foi admitido pelos seus responsáveis, o desiderato traçado passa pelo retorno imediato ao escalão superior.



Santa Clara confirma ordenados em atraso


O presidente do conselho de administração da SAD do Santa Clara confirmou a existência de três meses de salários em atraso aos jogadores, que ainda não receberam fevereiro, março e abril, sendo que o mês de janeiro foi pago há cerca de três semanas.

Mário Batista - que há dois meses recusara falar sobre este assunto, alegando ser "uma matéria do foro interno da SAD" - confirmou a situação à saída do Tribunal Judicial de Ponta Delgada, onde assistiu à Assembleia de Credores do clube.

Batista diz que a SAD tem tido problemas de tesouraria, já que a mesma vive dos apoios contratualizados e celebrados com a Câmara Municipal de Ponta Delgada e Governo Regional dos Açores.


P.S. A esperança é a última coisa a morrer e eu acredito que tudo vai ser regularizado, mesmo com entraves muito complicados...

Medina




Troféu de 8 de maio.

terça-feira, maio 08, 2012

Futuro do Santa Clara continua incerto

Os credores do Santa Clara, em reunião realizada esta segunda-feira, decidiram apoiar a intenção do Administrador de Insolvência, Manuel Bacalhau, de manter abertas as portas do clube até que seja apresentado um plano de recuperação, o que deverá acontecer daqui a dois meses.
O BANIF, o maior credor do clube, reservou a sua tomada de posição para essa altura.

A dívida do Clube Desportivo Santa Clara parece, no entanto, difícil de apurar: a atual direção diz que são sete milhões de euros, o antigo presidente e credor, Paulino Pavão, refere que o valor atinge os nove milhões e 400 mil euros.

Por sua vez, Mário Baptista, presidente atual, acusa a direção liderada por Paulino Pavão de ter deixado uma dívida de 17 milhões de euros.

P.S. Espero que as coisas se resolvam para o bem desta grande instituição desportiva.
       Sei que não vai ser nada fácil, mas com ajuda de todos e de tudo, podem muito bem conseguir colocar  o clube no bem caminho, que bem o merece, porque tem uma historia enorme.


Medina 

2ª volta de 7 de maio

Os cenários do Santa Clara para a última jornada


Santa Clara depende apenas de si para concretizar a permanência na Liga de Honra

A equipa de Ponta Delgada garante a manutenção se vencer ou empatar no terreno da Naval. A descida só acontecerá se se conjugarem vários resultados que podem resultar em dois cenários possíveis.





O Santa Clara ainda não tem a permanência na Liga de Honra matematicamente assegurada mas somente dois cenários e uma anormal conjugação de resultados podem empurrar os encarnados de Ponta Delgada para a descida de divisão.



A vitória ou o empate na última jornada, no terreno da Naval, deixam a formação açoriana a salvo de qualquer contrariedade e até mesmo a derrota pode significar a permanência, mas aqui será preciso ter algum cuidado pois a igualdade pontual com determinados adversários pode causar amargos de boca.

A equipa orientada por Luís Miguel parte para a última ronda com 34 pontos, os mesmos que o União da Madeira, à frente de Arouca (33), Portimonense (32), Freamunde (31) e Covilhã (31). Se perder, o Santa Clara pode conjugar o desaire com muitos outros resultados e somente dois cenários dão a descida.

Cenário 1 – O Santa Clara perde, o União perde com o Portimonense, o Arouca empata, Freamunde e Covilhã ganham. O Portimonense totaliza 35 pontos e fica salvo; Covilhã, União, Santa Clara, Freamunde e Arouca fazem 34 pontos. Descem Freamunde e Arouca. No mini-campeonato a cinco o Santa Clara totaliza 10 pontos, atrás do Covilhã (15) e do União (10).

Cenário 2 – O Santa Clara perde, o União perde com o Portimonense, o Arouca empata, o Freamunde ganha e o Covilhã perde. Santa Clara, União, Arouca e Freamunde fazem 34 pontos. Descem o Santa Clara (34 pontos) e o Covilhã (31 pontos). Neste caso a equipa dos Açores é despromovida porque é a que soma menos pontos (7) no mini-campeonato a quatro, em igualdade com Arouca mas com desvantagem no confronto directo.

Cenário 3 – O Santa Clara perde, o União perde com o Portimonense, o Arouca empata, o Freamunde perde e o Covilhã ganha. Neste caso o Santa Clara também desce porque no mini-campeonato a quatro volta a somar menos pontos. Soma apenas 4 e é despromovida com o Freamunde.

Cenário 5 – O Santa Clara perde, o União ganha ao Portimonense, o Arouca empata, Freamunde e Covilhã vencem. Neste caso o Santa Clara mantém-se porque soma dez pontos no mini-campeonato a quatro, atrás do Covilhã. São despromovidos Freamunde e Portimonense.

Cenário 6 – O Santa Clara perde, o União perde com o Portimonense, o Arouca perde, Freamunde e Covilhã ganham. Neste caso o Santa Clara mantém-se porque soma nove pontos no mini-campeonato a quatro, novamente atrás da Covilhã. Descem à II divisão o Freamunde e o Arouca.

Cenário 7 – O Santa Clara perde, o União empata com o Portimonense, o Arouca ganha, Freamunde e Covilhã ganham. Neste caso o Santa Clara mantém-se porque soma nove pontos no mini-campeonato a três. Descem o Portimonense e o Freamunde.



segunda-feira, maio 07, 2012

CD Ribeirense Bi-campeão de Voleibol feminino



1ª Divisão Voleibol Feminino

Ribeirense Bi-campeão nacional, ao bater Gueifães na "negra"

O Clube Desportivo Ribeirense conquistou sábado o título feminino de Bi-campeão nacional de voleibol, ao vencer em casa o Gueifães, da Maia, por 3-2, no terceiro e último jogo da final, disputado na Escola EB das Lajes, na Ilha do Pico.




A formação açoriana venceu pelos parciais de 19-25, 25-19, 17-25, 25-9 e 15-12.

O Gueifães havia ganho o primeiro jogo, nos Açores (3-0), mas, depois, perdeu em casa por 3-1.

Em apenas quatro anos, a formação da ilha do Pico conquistou três taças de Portugal, e dois campeonatos nacionais.

O Voleibol açoriano feminino está de parabéns!



CD RIBEIRENSE - Campeão de Portugal.

O SC Espinho e o CD Ribeirense sagraram-se hoje campeões nacionais da I Divisão de masculinos e femininos, respectivamente.

Os tigres da Costa Verde conquistaram o seu 18.º título nacional da I Divisão ao vencerem, por 3-2 (25/23, 32/30, 12/25, 19/25 e 15/13), o SL Benfica, no Pavilhão N.º 2 do Estádio da Luz, em Lisboa, no terceiro e último jogo do Play-off de Apuramento do Campeão Nacional.

Nos jogos anteriores, tinha havido uma partilha de vitórias: a equipa de José Jardim venceu, em casa, por 3-1 (25/21, 25/18, 22/25 e 25/18), e a formação orientada por Hugo Silva fez o mesmo (3-1: 19/25, 25/22, 25/23 e 26/24) em Espinho.


Em femininos, as açorianas do CD Ribeirense revalidaram o título nacional - que juntam à Taça de Portugal - ao superarem, por 3-2 (19/25, 25/19, 17/25, 25/9 e 15/12), em casa, o GDC Gueifães no 3.º jogo do Play-off.

No 1.º jogo, a equipa de António Guerra tinha ido vencer (3-0: 25/20, 25/18 e 25/9) à ilha do Pico, enquanto no 2.º jogo tinha sido o conjunto orientado por Paulo Barreto a sair vencedor por 3-1 (15/25, 25/17, 26/24 e 25/22).



Teledesporto de 6 de maio.

TAÇA A.F.Horta


Domingo, 6 de Maio de 2012
Resultados deste domingo




PROVA CAMPEONATO DA ASSOCIAÇÃO FUTEBOL DA HORTA 9ª JORNADA



DATA 06 DE MAIO CATEGORIA SENIORES



HORA JOGO LOCAL



14:30 GRUPO DESP. FETEIRA 0 GRUPO DESP. CEDRENSE 1 Canadinhas

14:30 VITORIA.F.C. 1 F.C.FLAMENGOS 1 São Roque

14:30 GRUPO DESP. SALÃO 2 CLUBE DESP. LAJENSE 1 Restinga



Canadinhas Hélio Duarte Carlos Faria Luís Borges

São Roque Sérgio Silva Luis Silva Vitor Teixeira

Restinga Luis Sousa LICÍNIO GARCIA BRUNO COSTA



CLASSIFICAÇÃO



Melhor EQUIPA J V E D GM GS P DG Total de golos

Ataque 1 VITORIA F. CLUBE 9 5 3 1 28 7 18 21

28 2 F.C. FLAMENGOS 9 4 4 1 18 11 16 7 61

3 GRU. DESP. CEDRENSE 9 4 3 2 16 15 15 1

Melhor 4 GRU. DESP. SALÃO 9 3 2 4 9 15 11 -6

defesa 5 GRU. DESP. FETEIRA 9 2 3 4 10 18 9 -8

7 6 CLUBE DESP. LAJENSE 9 1 1 7 8 23 4 -15



Ultima Jornada



14:30 CLUBE DESP. LAJENSE GRUPO DESP. FETEIRA Lajes

14:30 F.C. FLAMENGOS GRUPO DESP. SALÃO Vale

14:30 GRUPO DESP. CEDRENSE VITORIA F.C. Canadinhas



Com estes resultados nada ficou decidido, no que respeita ao vencedor desta prova e o adversário do Vitoria Futebol Clube na final da Super Taça



GRUPO DA DESPROMOÇÃO



PROVA SERIE AÇORES 8ª JORNADA



DATA 06-Mai CATEGORIA SENIORES



HORA JOGO LOCAL



15:00 FAYAL SPORT 2 SPORTING GUADALUPE 1 Faial

15:00 AGUIA DESPORTIVO 1 BOAVISTA 0 Sâo Moguel

15:00 UNIAO MICAELENSE 1 SPORTING IDEAL 3 Sâo Moguel



CLASSIFICAÇAO

Po EQUIPA P J V E D GM GS

1 SPORTING IDEAL 40 8 7 0 1 23 9

2 BOAVISTA 38 8 3 2 3 10 12

3 SPORTING GUADALUPE 30 8 3 1 4 14 11

4 FAYAL SPORT 23 8 3 1 4 9 11

5 UNIÃO MICAELENSE 23 8 2 2 4 11 16

6 AGUIA DESPORTIVO 15 8 3 0 5 8 15



Proxima jornada a 13 de Maio

15:00 SPORTING IDEAL AGUIA DESPORTIVO Sâo Moguel

15:00 BOAVISTA FAYAL SPORT Pico

15:00 UNIAO MICAELENSE SPORTING GUADALUPE Sâo Moguel



Com estes resultados o Sporting Guadalupe da ilha Graciosa desceu aos regionais acompanhando o Fayal Sport, União Micaelense e Águia Desportivo.

quarta-feira, maio 02, 2012

Taça de São Miguel da AFPD.


TAÇA DE SÃO MIGUEL - Quartos-de-final:

União de Nordeste elimina o campeão Rabo de Peixe

O Rabo de Peixe está fora da Taça de São Miguel. O campeão de ilha perdeu em casa frente à União de Nordeste na maior surpresa dos quartos-de-final. O Mira Mar também causou sensação ao deixar pelo caminho o Vale Formoso.

A União de Nordeste chamou a si todas as atenções ao eliminar o campeão Rabo de Peixe nos quartos-de-final da Taça de São Miguel. E o mérito dos nordestenses ganha relevância porque haviam perdido em casa por 3-2 e foram à vila piscatória inverter o resultado e a tendência da eliminatória.

Dois golos de Dutra, um no tempo regulamentar e outro no prolongamento, levaram a decisão do vencedor para as penalidades porque pelo meio Gaguinha apontou o tento de honra do Rabo de Peixe que empatou (5-5) a eliminatória. Na lotaria dos penalties foi mais feliz a formação de David Feijó que não desperdiçou qualquer das cinco oportunidades, vencendo por 5-4.

Nas meias-finais, a União de Nordeste vai encontrar outro favorito, o Santa Clara B. Os encarnados foram a São Roque vencer por 1-0, confirmando assim a qualificação depois de um empate (3-3) caseiro a meio da semana, depois de estarem a perder por 0-3. Depois da saída prematura do Rabo de Peixe, os encarnados de Ponta Delgada são agora os principais favoritos à conquista do troféu.

Se o vencedor (São Roque) da edição transacta está fora de cena, o finalista derrotado permanece em prova e também protagonizou uma das surpresas da eliminatória. O Mira Mar recebeu e derrotou o vizinho Vale Formoso por 1-0, indo medir forças com o Capelense que empatou (2-2) na Ponta Garça, frente ao Bota Fogo, um jogo tranquilo para os pupilos de Sidónio Ferreira que levaram quatro golos de vantagem para o encontro da segunda mão.

Taça cheia de golos!

Jogos da primeira mão dos quartos-de-final da Taça de São Miguel renderam dezanove golos.

Resultados da 1ª.«mão»:

Capelense, 5 - Bota Fogo, 1

U. Nordeste, 2 - Rabo de Peixe, 3

Mira Mar, 1 - Vale Formoso, 1

Santa Clara B, 3 - São Roque, 3

Resultados da 2ª.«mão»:

Bota Fogo, 2 - Capelense SC, 2 (3-7)

Rabo de Peixe, 2 - U. Nordeste, 3 (5-5 ap)

(4-5grandes penalidades)

Vale Formoso, 0 - Mira Mar, 1 (1-2)

São Roque, 0 - Santa Clara B, 1 (3-4)

Jogos das Meias- Finais:

União de Nordeste - Santa Clara B

Mira Mar SC - Capelense SC

Trofeu 1 de maio

Ministro dos Negócios Estrangeiros de Timor recorda estudos nos Açores.

Zacarias da Costa está nos Açores trinta e cinco anos depois de ter estudado, durante dois anos, na ilha do Pico.
O ministro de Timor, que cumpre uma visita de 3 dias ao arquipélago, integrou um grupo de sete jovens timorenses que foi trazido para o Pico pelo padre José Brum, que esteve muitos anos em Timor-Leste a dirigir um colégio religioso.

Zacarias da Costa esteve terça-feira na ilha de São Miguel, onde se encontrou com o Secretário Regional da Presidência, André Bradford, e visita agora as ilhas do Pico e Faial.

Nas declarações que prestou aos jornalistas, o ministro timorense recordou, entre outros exemplos, que o primeiro bispo de Timor foi um açoriano para apontar que “muita coisa liga os Açores” ao seu país.

“Estamos profundamente gratos e queremos aprofundar esta relação histórica”, afirmou Zacarias da Costa, acrescentando que o encontro com André Bradford também permitiu “identificar áreas de cooperação futura”, entre as quais se destacam as que estão relacionadas com o mar.

P.S Recordo o grupo de Timorenses que veio para Santa Barbara com o Sr. Padre José Brum. Apanhei-os na Escola Preparatória das Lajes do Pico. Eram bons colegas e muito educados, fiz amizade com alguns, entre eles o Zacarias da Costa.

Medina






sexta-feira, abril 27, 2012

HÓQUEI EM PATINS EM SÃO MIGUEL - SANTA CLARA:

 Fotos do passado



Esta foto antiga do CD Santa Clara de Hóquei em Patins foi tirada nos anos 70, antes do jogo particular perante a selecção dos Estados Unidaos da América.

Para a história fica o resultado do jogo desta grande equipa encarnada de Ponta Delgada, que goleou os americanos por 15-7.
 
P.S. Tenho o prazer de ser amigo de alguns jogadores deste equipa, Floriano Machado, Luis Silva e Botelho. Interessante que o Luis Silva e o Floriano Machado jogaram futebol comigo no Santa Clara.
 
Medina

Santa Clara: Difícil, mas acreditem

Domingo passado, fiquei com a ideia de que estava menos público no Estádio de S. Miguel do que em jogos anteriores, numa altura em que a equipa do Santa Clara precisa de grande apoio para garantir a difícil manutenção na Segunda Liga do futebol português.

Afinal, pude confirmar, posteriormente, que estiveram 664 espectadores, correspondendo à melhor assistência da época. O Santa Clara-Atlético (3.ª jornada) era o jogo com mais assistentes (619), seguido do Santa Clara-Covilhã (21.ª), com 617 pessoas. O Santa Clara-Oliveirense, realizado num sábado, foi o que teve menos pessoas (323).

Continuando no número de espectadores no Estádio de S. Miguel, constata-se que, esta época, apesar da carreira deficitária da equipa, o Santa Clara é o 12.º do “ranking” (6843 assistentes em 14 jogos), muito longe dos 20713 do Portimonense, dos 20266 do Penafiel e dos 19129 do Belenenses, mas umas centenas acima do Arouca, do União da Madeira, do Covilhã e da Naval.

Na época passada, o Santa Clara foi o último classificado no número de espectadores, com 5620 em 15 jogos. Curioso, o facto de na época de 2009/10, com a equipa a lutar pela subida de divisão até à última jornada, só 8801 pessoas assistiram aos jogos em S. Miguel.

A tendência para a diminuição de pessoas nos Estádios dos clubes portugueses médios e pequenos tem sido assustadora. Atente-se nos jogos do Santa Clara na época de 2007/08: 21585 espectadores presentes e na época de 2008/09 foram 22055 nos 15 jogos em “casa”. A queda vertiginosa acentuou-se nos últimos 3 anos, Uma situação que é transversal a vários clubes. Mesmo na Primeira Liga, Beira-Mar, Leiria, Olhanense, Nacional, Rio Ave e Paços de Ferreira estão com médias muito abaixo das épocas anteriores.

Razões para esta quebra não são, somente, relacionadas com as dificuldades das famílias devido à grave crise económica e financeira. As partidas televisionadas em excesso, com jogos em todos os dias da semana, cujos intervenientes são do melhor que há na Europa, são a causa principal para, hoje, os portugueses vibrarem mais com o Real Madrid, com o Barcelona ou com o Manchester United do que com os clubes da sua cidade, vila ou aldeia.

Mas desviei-me do assunto principal. O Santa Clara e o seu futuro na Liga Orangina.

O treinador Luís Miguel procedeu a algumas alterações no desafio com o Belenenses, dando a titularidade a atletas que não jogavam com regularidade. Percebo a intenção psicológica, mas penso não ter sido a melhor opção, apesar de o comportamento colectivo ter melhorado ligeiramente. Contudo, as deficiências lá estão. Desde o início da época. Agora são difíceis de colmatar.

Intriga-me não ver Ilic a titular há várias jornadas, ainda na “era” de Bruno Moura. Não compreendo como Edson, o melhor lateral direito na época passada ao serviço do Moreirense, justificando o ingresso no Beira Mar, não joga no Santa Clara, apesar de André Simões estar a cumprir e bem, sendo dos melhores reforços da equipa para esta época. Mas a sua polivalência pode ser útil noutros sectores.

O resultado não foi o que todos pretendiam. A vitória era importantíssima. Assim, com 32 pontos, torna-se indispensável o Santa Clara conquistar mais 3 pontos nos três jogos que faltam.

O equilíbrio neste campeonato é superior ao das últimas épocas. Repare-se que desde há seis temporadas, quando a prova regressou às 16 equipas, com 32 pontos garantiram a manutenção o Covilhã (2010/11) e a Oliveirense (2008/09). Por duas vezes não desceram equipas que fizeram 30 pontos (Portimonense, em 2006/07, e o Covilhã em 2009/10). Só uma vez, em 2007/08, o Feirense precisou de 33 pontos para manter-se na Segunda Liga.

Ora, como escrevi há uma semana, serão necessários 35/36 pontos para as equipas não descerem, esta temporada. O Santa Clara tem uma tarefa “hércula” para alcançar a manutenção, devido aos fortes adversários que enfrentará.

Mas os jogadores já deram provas de darem o máximo em jogos de grande importância e, por vezes, têm actuado melhor quando defrontam equipas superiores. É o que todos aguardam. Uma surpresa é possível no Estoril, um campo onde o Santa Clara alcança, geralmente, bons resultados.

Nós, os poucos santaclarenses que ainda gostam, sofrem e têm no clube a identidade da sua cidade, da sua ilha e do seu arquipélago, acreditam que os valorosos atletas serão capazes de nos darem a alegria da manutenção. Acreditamos.

Vocês jogadores, sei que também acreditam.


P.S. Acreditem!!!!

Medina

Troféu de 26 Abril.

Avelino Gonçalves é sócio honorário do Angrense

Presidente passa a ser sócio honorário do clube

Presidente viu reconhecido o trabalho desenvolvido na presidência do clube ao longo dos últimos anos ao ser votado para sócio honorário. Na mesma Assembleia-Geral ficou a saber-se que as contas estão estabilizadas no positivo.

O presidente do Angrense, Avelino Gonçalves, viu aprovada uma proposta subscrita por três sócios na última Assembleia-Geral para que fosse elevado ao estatuto de sócio honorário da colectividade da rua de São João. A proposta, apresentação à votação, foi aprovada por unanimidade e aclamação.

Os associados do Angrense prestaram assim o reconhecimento ao trabalho que tem sido desenvolvido pela Direcção que é presidida por Avelino Gonçalves, não apenas no campo desportivo, onde alcançou na época transacta a inédita subida à II divisão nacional, mas também no campo social, principalmente através da recuperação da sede.

Embora a temporada desportiva só termine no próximo mês de Maio, o presidente da Direcção do Angrense, Avelino Gonçalves, disse aos sócios que as contas deverão ser encerradas com um saldo positivo de aproximadamente oito mil euros, resultado obtido graças a uma gestão dos recursos muito rigorosa, atendendo a que se verificou uma redução de algumas parcelas dos apoios oficiais que atingiram os 35 por cento das verbas concedidas em anos anteriores.

Em matéria de contas, a reunião magna deu a conhecer aos sócios a estabilidade financeira do emblema angrense. O clube apresentou um saldo negativo de 56 mil euros no período Março 2011/Abril 2012 como reflexo dos 510 mil euros de receita e 567 mil euros de despesa, um défice que fica coberto pelo saldo de 81 mil euros que transitou do exercício anterior.

Quanto ao orçamento para a época 2012/13, onde o Angrense voltará a disputar o campeonato da III divisão, série Açores, está fixado nos 231 mil euros, um valor que reflecte a redução de receitas por força da despromoção, mas as despesas também serão em menor monta, principalmente aquelas que estão relacionadas com as deslocações aéreas ao Continente.

P.S. Grande Presidente!!!

Medina

Pedro Zeferino vai treinar o Santiago

Zeferino está de malas feitas para um projecto mais aliciante
Treinador do Águia é o eleito pela Direcção do Santiago para suceder a Luís Pires. Nenhuma das partes quis confirmar a existência de um acordo que deverá ser anunciado na próxima semana.

Pedro Zeferino, 37 anos, actualmente ao serviço do Águia, é o treinador eleito pela Direcção do Santiago para suceder a Luís Pires, técnico que fará a despedida no próximo domingo, no último jogo do campeonato, em casa, frente ao Lusitânia.

Confirmou-se, tal como o acores.rtp.pt havia anunciado ontem, que a escolha iria recair num treinador que estaria a residir em São Miguel, voltando os dirigentes do Santiago a apostar num técnico insular. O último, recorde-se, foi Duarte Borges, despedido de funções em Fevereiro do ano transacto.

Com mais quatro jogos pela frente até ao final do campeonato da série Açores, grupo da manutenção, Pedro Zeferino permanece concentrado no Águia, mas isso não lhe tem impedido de acompanhar com a devida distância a planificação da próxima época, dando o seu aval às primeiras contratações.

O guarda-redes Armindo, os defesas Luís Soares e Jorginho, o avançado Amaral (todos atletas do Operário que vão mudar-se para Água de Pau na temporada 2012/13), o médio Armando (União Micaelense) e atacante Marco Aurélio (Rabo de Peixe) tiveram a sua concordância.

Nenhuma das partes quis confirmar a transferência mas o presidente do Santiago, Octávio Cabral, deu a entender que o anúncio da contratação do novo treinador só será formalizado no início da próxima semana, aguardando os dirigentes pauenses pelo fecho da participação da equipa no campeonato da III divisão.

quinta-feira, abril 26, 2012

EM JUNIORES “A”, “B” e “C”: Campeões dos Açores farão mais jogos nos “Nacionais”

Os campeões dos Açores de futebol dos escalões de juniores “A”, “B” e “C”, vão realizar mais jogos nas segundas fases dos respetivos campeonatos nacionais.

A medida está relacionada com a profunda alteração ao modelo dos “nacionais” dos três escalões de formação, que entra em vigor já na próxima época (2012/13).

A direcção da Federação Portuguesa de Futebol já aprovou as modificações e deu conhecimento às Associações numa reunião realizada em Lisboa.

Nos juniores “A” da segunda divisão, a segunda fase passa a ser constituída por duas séries de 6 equipas cada. Serão 10 jornadas, subindo à primeira divisão os 3 primeiros classificados de cada série. O campeão açoriano alterará com o campeão madeirense a integração nas séries Norte e Sul.

O esquema dos juniores “B” (juvenis) é muito semelhante ao de juniores “A” da segunda divisão.

O vencedor do campeonato regional será colocado alternadamente nas séries Norte e Sul, realizando também 10 jogos. Os dois primeiros qualificam-se para a terceira fase, de apuramento do campeão.

Em relação aos juniores “C” (iniciados), serão 3 séries de 6 equipas cada na segunda fase, O campeão açoriano deve intercalar a participação numa das três séries. Passa à fase de qualificação do campeão de Portugal os vencedores de cada zona e o melhor segundo classificado.

Dos 6 jogos que têm vigorado até esta temporada, as equipas da Região aumentam para dez o número de partidas por escalão.

O Governo Regional, através da Direcção Regional do Desporto, terá de suportar os custos com mais 6 deslocações (eram 9 até esta época). As Associações tencionam no início de Maio reunirem-se com a tutela, não só para apreciarem estas alterações, como, também, para definirem o modelo do campeonato açoriano de seniores, que entra em vigor na temporada de 2013/14, face à já anunciada extinção da III divisão nacional, onde, naturalmente, está incluída a Série Açores.

As arbitragens dos jogos da primeira e segundas fases ficarão a cargo de árbitros dos quadros de 2.ª, 3.ª categorias nacionais e de âmbito regional. Isto significa que os jogos nos Açores com as equipas locais serão, em maior número, dirigidos por árbitros dos Conselhos de Arbitragem das Associações de Futebol de onde são oriundos os clubes Campeões açorianos.

Esta intenção, que já mereceu a aprovação do Conselho de Arbitragem da Federação visa a redução de custos. Mesmo assim, a Federação Portuguesa de Futebol estima ter gastos na ordem dos 22 por cento com a reestruturação dos escalões de formação, face ao modelo que estava implementado.

Troféu de 25 Abril.

Santiago reforça-se no vizinho Operário


Clube de Água de Pau já prepara a temporada 2012/13 e os primeiros reforços são provenientes do Operário. A maior surpresa é a contratação de Luís Soares, experiente defesa de 35 anos que leva mais de 20 anos ao serviço dos fabris.

O Santiago tem quatro reforços confirmados para a época 2012/13 e há um nome que sobressai no lote de contratações: Luís Soares. O defesa de 35 anos formado no Operário está de malas feitas para o vizinho de Água de Pau depois de mais de duas décadas de dedicação aos fabris, desde os escalões jovens à equipa sénior.

Para além de Luís Soares, o Santiago tem acordo com Jorginho, defesa/médio esquerdo também ele formado no Operário que decidiu enveredar por um novo projecto. O clube de Água de Pau recuperou para as suas fileiras o guarda-redes Armindo depois de três épocas nos fabris e garantiu igualmente o concurso do avançado Amaral.

Estas são as primeiras contratações dos pauenses tendo em vista a última edição do campeonato da III divisão, série Açores, nos moldes actuais. O clube a que preside Octávio Cabral pretende construir uma equipa forte que possa voltar a discutir os lugares cimeiros, não deixando de espreitar a possibilidade de ascender à II divisão pois na próxima temporada os dois primeiros classificados terão direito à promoção.

Para além dos quatro atletas recrutados ao Operário, o Santiago está em negociações com Armando (médio do União Micaelense) e Marco Aurélio (avançado do Rabo de Peixe), faltando saber quem será o treinador, praticamente afastada que está a possibilidade de Luís Pires permanecer no comando técnico depois das negociações tendo em vista a prorrogação do contrato não terem chegado a bom porto.


Marco Aurélio feliz pela subida

Marco Aurélio poderá rumar ao Santiago na próxima época
Avançado esteve em destaque no desempenho do Rabo de Peixe no campeonato de São Miguel. Jovem de 23 anos foi pedra basilar na conquista do título de campeão que valeu a subida à série Açores.

Marco Aurélio tornou-se na figura maior do Rabo de Peixe campeão de São Miguel, não apenas pelos dois golos que apontou no decisivo jogo que valeu a conquista do ceptro – vitória por 3-2 no terreno do Capelense – mas também pelas suas prestações ao longo dos últimos quatro meses que ajudaram a equipa a acreditar que seria possível chegar ao primeiro lugar.

O avançado integrou o plantel em Janeiro passado depois de rescindir com o Sporting de Espinho e desde cedo mostrou que seria uma mais-valia no plantel às ordens de Jaime Vieira. Tanto que o colectivo da vila piscatória conseguiu recuperar de uma desvantagem de quatro pontos para o Santa Clara B no decorrer da segunda fase composta por apenas seis jornadas.

Um desempenho em crescendo que levou a equipa ao título que tem um significado especial para Marco Aurélio. «Este título tem um significado muito especial para mim porque vim para ajudar um clube onde sempre fui bem recebido e estou muito feliz por ter contribuído para o sucesso do Rabo de Peixe. Estou agradecido pela oportunidade que me deram», referiu.

E recordou que quando chegou a ambição não apontava ao primeiro lugar, mas que também nunca foi dado o devido valor ao plantel orientado por Jaime Vieira. «Naquela altura o título não era uma prioridade mas com o meu regresso o plantel ficou mais forte. Estou grato por ter retribuído a quem acreditou em mim. Não foi fácil porque chegamos a treinar com seis ou sete jogadores porque os restantes estavam no mar e, para além disso, começamos mal a época, nunca acreditaram em nós mas fomos crescendo aos poucos e no fim fomos felizes», disse.

Luís Pires orienta domingo o último jogo ao serviço do Santiago

A vontade de ambas as partes em renovar o contrato fracassou devido ao desejo da Direcção em reduzir o número de jogadores do plantel sem afectar a qualidade do mesmo.
Luís Pires não vai ser o treinador do Santiago na temporada 2012/13 porque a tentativa de renovação de contrato fracassou. Apesar de haver interesse de ambas as partes em prorrogarem o vínculo laboral que se iniciou em Fevereiro de 2011, o entendimento esbarrou nas posições divergentes no que concerne à fórmula para renovar o plantel.

A Direcção do Santiago, presidida por Octávio Cabral, pretende construir uma equipa que garanta condições de continuar a lutar pelos lugares cimeiros na série Açores de futebol, sem perder de vista a possibilidade de se imiscuir na luta pela subida à II divisão, principalmente tendo em linha de conta que na próxima época, a última nos actuais moldes, subirão os dois primeiros classificados.

Só que os dirigentes pauenses querem um plantel com qualidade mas com menos quantidade de efectivos de modo a fazer reflectir nessa diminuição a quebra verificada ao nível dos apoios. Já o treinador, Luís Pires, pretendia manter a qualidade sem mexer na quantidade, posição que impossibilitou um acordo para a renovação do contrato.

Com a saída de Luís Pires marcada para o final da época em curso – o que acontecerá no domingo, após o último jogo do campeonato, em casa, frente ao Lusitânia – a Direcção do clube de Água de Pau vira-se para o mercado de treinadores para encontrar um sucessor. A única certeza que existe é que a escolha recairá sobre um elemento que resida em São Miguel.

terça-feira, abril 24, 2012

Futebol regional nos Açores.

Futebol nos Açores: Apuramento do Campeão da AFAH


SC Barreiro cumpre e sai na frente

O Sport Clube Barreiro campeão da ilha Terceira e o Sport Clube Marítimo campeão da ilha Graciosa jogaram no sábado o primeiro jogo de apuramento de campeão da Associação de Futebol de Angra do Heroísmo, no Porto Judeu, ilha Terceira.

Na primeira parte o Barreiro marcou dois golos aos 6 e 34 minutos, através de Miranda e Huka, respectivamente.

Na sua parte a equipa da casa aumentou ainda mais a vantagem marcando já em tempo de compensação o seu terceiro golo da partida, golo apontado novamente por Miranda.

O SC Barreiro vence o primeiro encontro em casa, frente aos graciosenses e sai na frente. A segunda jornada o Marítimo Velense campeão de São Jorge recebe o Barreiro na Vila das Velas.

Resultado da 1ª. jornada:

Barreiro, 3 - Marítimo Graciosa, 0

Folgou: Marítimo Velense.

CLASSIFICAÇÃO

L EQUIPAS J V E D GM-S P

1º SC Barreiro 1 1 0 0 3 - 0 3

2º SC Marítimo 1 0 0 1 0 - 3 0

3º Mar. Velense 0 0 0 0 0 - 0 0

2ª. jornada a 25 Abril 2012:

Marítimo Velense - Barreiro

Folga: SC Marítimo Graciosa.

* vencedor sobe à Série Açores.

ILHA TERCEIRA - Taça AFAH:

Taça AFAH arranca este fim-de-semana



Concluído o Campeonato da Terceira, e enquanto decorre o Torneio de Apuramento do Campeão da Associação de Futebol de Angra do Heroísmo (AFAH), começa este fim de semana a Taça AFAH da Ilha Terceira. A prova apenas não conta com a presença do Barreiro, uma vez que o emblema do Porto Judeu está empenhado na disputa do cetro de campeão associativo. Vejamos o programa da competição:

Primeira jornada: Vilanovense - Marítimos e Boavista - Lajense. Folga o Fontinhas. Segunda jornada (25 de abril): Lajense - Fontinhas e Marítimos - Boavista. Folga o Vilanovense. Terceira jornada (um de maio): Vilanovense - Fontinhas e Lajense - Marítimos. Folga o Boavista. Quarta jornada (seis de maio): Fontinhas - Boavista e Vilanovense - Lajense. Folga o Marítimos. Quinta jornada (13 de maio): Marítimos - Fontinhas e Boavista - Vilanovense. Folga o Lajense.

Resultados da 1ª jornada:

Vilanovense, 3 - Marítimos, 0

Boavista CR, 1 - JD Lajense, 1

Folgou: GD Fontinhas

TAÇA ILHA GRACIOSA:

Marítimo defronta Guadalupe na final



O Sporting de Guadalupe afastou esta quarta-feira o Desportivo Luzense da Taça Ilha Graciosa, ao vencer o encontro das meias-finais por cinco bolas a uma.

Isidro abriu as hostilidades aos 13 minutos e Júlio Coronel bisou ainda na primeira parte. Na etapa complementar Luís Filipe também bisou e André Salgado assinou o tento de honra do Luzense.

O Sporting de Guadalupe vai defrontar o SC Marítimo na final da Taça Ilha Graciosa.

Resultados - meias-finais:

Graciosa FC, 1 - SC Marítimo, 3

Sp. Guadalupe, 5 - GD Luzense, 1

ILHA GRACIOSA - TAÇA AFAH:

Graciosa FC venceu Luzense (4-0)

O Graciosa Futebol Clube recebeu Sábado no Municipal de Santa Cruz, o Clube Desportivo Luzense, em jogo de abertura da Taça da Associação de Futebol de Angra do Heroísmo.

O marcador foi aberto logo aos 3 minutos por Claúdio Serra a marcar para o Graciosa, através de uma grande penalidade.

Ainda antes do intervalo o Graciosa aumentou a vantagem por 2-0 com golo de Jardel aos 17 minutos.

No segundo tempo, a equipa vermelha e amarela de Santa Cruz da Graciosa voltava a aumentar a vantagem aos 3 minutos, desta vez por Luis Carlos, com Lucas a fechar o resultado em 4-0, quando decorriam 41 minutos de jogo.

Seniores: Resultado da 1ª jornada:

Graciosa FC, 4 - GD Luzense, 0

2ª jornada (25 Abril):

Graciosa FC - SC Maritimo (25/04/12)

FINAL DA TAÇA DE SÃO JORGE:

CD Velense, 4 - FC Maritimo, 3 (ap)

CD Velense vence Taça de Ilha em jogo com chuva de golos!

Jogo da final da taça de ilha com mais um derby das Velas entre Desportivo e Maritimo. Em tarde de sol e perante boa assistência os adeptos viram provavelmente o jogo mais disputado e emocionante da época.

O Desportivo adiantou-se no marcador por André Ataíde através da marcação de um canto direto. O empate surgiu por Kelvin a rematar dentro da área para o fundo das redes do guardião Filipe.

Ao intervalo 1-1 no marcador.

Na segunda parte manteve-se o equilibrio no jogo, mister Dominique trocou o lesionado Ricardo por Daniel que entrou bem na partida e faturou o 2º para a equipa do GDV após um passe de Diogo. O 2º do Maritimo surgiu através de um bonito cabeceamento de Ivo. Mister Dominique retira o já famoso guarda redes avançado Roberto Soares e lança Patricio no jogo.

Os adeptos estavam animados e até ao final dos 90 minutos manteve-se o empate a 2.

A decisão do jogo foi para o prolongamento, onde o Maritimo ganhou vantagem através de um remate de Kelvin que ressaltou em Canário e traiu o guardião Filipe. O Desportivo não se deu por vencido e o capitão André Rodrigues num remate a 30 metros da baliza fez um chapéu ao guardião contrário e colocou o marcador empatado a 3 bolas resultado que se manteve até ao final da 1ª parte do prolongamento.

Na 2ª parte do prolongamento surgiu o golo que decidiu esta final com André Ataíde a bisar culminando uma boa jogada de ataque do GDV.

Vitória do Desportivo por 4-3 num jogo digno de uma final com emoção, golos e indefinição quanto ao vencedor até ao fim.

TAÇA A.F. HORTA:

Vitória FC é o líder da taça

Resultado da 3ª jornada:

(jogo em atraso)

Vitória FC, 3 - CD Lajense, 1

Resultados da 5ª jornada:



GD Feteira, 3 - CD Lajense, 0

GD Salão, 2 - Flamengos, 3

Vitória FC, 2 - Cedrense, 0

CLASSIFICAÇÃO:

L EQUIPAS J V E D GM-S P

1º Vitória FC 5 4 1 0 21 - 2 13

2º Flamengos 5 3 2 0 9 - 5 11

3º Cedrense 5 1 3 1 11 -10 6

4º GD Salão 5 2 0 3 6 -12 6

5º GD Feteira 5 1 1 3 6 -14 4

6º CD Lajense 5 0 1 4 4 -14 1

6ª. Jornada - 25 Abril/2012:

CD Lajense - Flamengos

GD Feteira - Vitória FC

GD Salão - Cedrense

2ª Volta de 23 Abril.

segunda-feira, abril 23, 2012

RESULTADOS ONLINE (21 e 22 Abril)

Acompanhe mais uma jornada das equipas açorianas nos campeonatos nacionais.

2ª Liga - 27ª Jornada



DOM 16:00 SANTA CLARA - BELENENSES 1 - 1 FINAL



0-1 Miguel Rosa 60'



62' Lourenço (P) 1-1



________________________________________________



2ª Divisão - 29ª Jornada



DOM 15:00 ANGRENSE - OL. BAIRRO 2 - 3 FINAL



7' Ruben Rodrigues 1-0



1-1 Cílio Souza 10'



1-2 Cílio Souza (P) 18'



40' Pedrinho 2-2



2-3 Dani 65'



DOM 15:00 TONDELA - MADALENA 1 - 1 FINAL



20' Márcio Sousa 1-0



1-1 Samiro 60'



DOM 15.00 A. LORDELO - OPERÁRIO 0 - 2 FINAL



0-1 Evandro



0-2 Forbes



________________________________________________



Série Açores - Grupo A 5ª Jornada



DOM 15:00 LUSITÂNIA - PRAINHA 1 - 0 FINAL



64' Diogo Picanço 1-0



DOM 15:00 SANTIAGO - PRAIENSE 1 - 2 FINAL



0-1 Benjamim 24'



70' Filipe Andrade 1-1



1-2 João Borges 77'







Série Açores - Grupo B 6ª Jornada



SAB 20:00 U.MICAELENSE - FAYAL SPORT 0 - 4 FINAL



0-1 Tiago Oliveira 26'



0-2 Tiago Oliveira 46'



0-3 Pedro Rodrigues 70'



0-4 Pedro Rodrigues 90'



DOM 11:00 SP. IDEAL - BOAVISTA SM 5 - 0 FINAL



51' Nélson Faria 1-0



54' Nélson Faria 2-0



70' Paulo César 3-0



75' Paulo César 4-0



86' Paulo César 5-0



DOM 14:00 GUADALUPE - ÁGUIA 4 - 0 FINAL



8' Luís Filipe 1-0



27' Luís Filipe 2-0



56' Luís Filipe 3-0



90'+2 Everton 4-0



_____________________________________________________



Apur. Campeão Ass. F. Angra Heroísmo#



1ª Jornada



SAB 17:00 BARREIRO - MARITIMO GRACIOSA 3 - 0 FINAL



FOLGA: Maritimo Velense



# Vencedor sobe à série açores



_____________________________________________________



Campeonato São Miguel - Última Jornada



DOM 16:00 CAPELENSE - RABO PEIXE 2 - 3 FINAL



0-1 Marco Aurélio 11'



14' Ruben Leite 1-1



1-2 Marco Aurélio (P) 28'



1-3 Luís Flor 37'



38' Ruben Lieite 2-3



DOM 16:00 VALE FORMOSO - SANTA CLARA 0 - 4 FINAL



0-1 Medina 22'



0-2 Aurínio 24'



0-3 Canigia 28'



0-4 António Alves 77'



# Campeão São Miguel



____________________________________________________________



Ass. F. Horta



CAMPEÃO



Vitória



Santa Clara volta a ceder pontos em casa


Encarnados permanecem próximos dos lugares de descida

Encarnados empataram com o Belenenses e viram reduzida para três pontos a diferença para os lugares de descida. Sporting Ideal e Sporting Guadalupe golearam e continuam na luta pela manutenção na série Açores. O Boavista perdeu a larga vantagem e também está envolvido na corrida. Operário chegou ao pódio na II divisão.

O Santa Clara cedeu mais dois pontos em casa ao empatar (1-1) na recepção ao Belenenses em partida da 27.ª jornada do campeonato da Liga de Honra, continuando a adiar a concretização da manutenção. Os encarnados de Ponta Delgada já só têm três partidas para se colocarem a salvo da despromoção e nas próximas duas rondas vão defrontar os dois primeiros, Estoril e Moreirense.

No encontro deste domingo que assinalou a estreia de Luís Miguel perante os seus adeptos, o Santa Clara revelou-se demasiado ansioso e isso acabou por toldar o futebol praticado. Apesar de ter mais bola e mostrar maior vontade em chegar ao golo, os açorianos pecaram pelo elevado índice de passes errados e pela falta de acutilância ofensiva. O Belenenses até marcou primeiro, por intermédio de Miguel Rosa (58 minutos), mas Lourenço repôs a igualdade pouco depois na marcação de uma penalidade que puniu falta de Koukou sobre Platini.

A luta pela manutenção também está ao rubro na série Açores com três equipas a discutirem duas vagas. O Boavista perdeu a larga vantagem que tinha ao sair goleado na deslocação à Ribeira Grande – perdeu com o Sporting Ideal por 5-0 – e viu aproximar-se também o Sporting Guadalupe que recebeu e derrotou o Águia por 4-0.

Os axadrezados do Pico mantêm os 35 pontos, mais um que os leões da Ribeira Grande e cinco de vantagem em relação aos gracioenses. Praticamente despromovido está o União Micaelense que foi surpreendido pelo Fayal Sport. Os unionistas perderam por 0-4 na noite de sábado e ficaram a um escasso ponto da descida.

Quanto ao grupo da subida, o Lusitânia fez a festa perante os seus adeptos e derrotou o Prainha por 1-0, enquanto o Praiense deslocou-se a Água de Pau e venceu o Santiago por 2-1, adiando para a última ronda a definição do segundo classificado. Os pauenses levam dois pontos de vantagem sobre os praienses.

No campeonato da II divisão o Operário soma e segue e ascendeu à terceira posição depois de bater, fora, o Aliados de Lordelo por 2-0, beneficiando do desaire do Boavista. O Madalena surpreendeu pela positiva ao forçar o líder Tondela a um empate (1-1) mesmo jogando em inferioridade numérica, enquanto o Angrense despediu-se dos seus adeptos com uma derrota diante do também despromovido Oliveira do Bairro (2-3).

Rabo de Peixe campeão na última jornada

Rabo de Peixe regressa à série Açores dois anos depois
Campeão de São Miguel só foi encontrado na derradeira jornada da segunda fase e foi conquistado pelo Rabo de Peixe. A equipa da vila piscatória bateu o Capelense por 3-2, de nada valendo ao Santa Clara B a goleada imposta ao Vale Formoso (4-0).

O Rabo de Peixe festejou neste domingo a conquista do título de campeão de São Miguel ao confirmar o primeiro lugar na última jornada da segunda fase do campeonato. Não faltou golos nem emoção à ronda que coroou o novo campeão de ilha e próximo representante da Associação de Futebol de Ponta Delgada na série Açores da III divisão.

Dois anos depois de ter descido, o Rabo de Peixe está de volta aos nacionais por via da conquista do ceptro micaelense. Os azuis entravam para a última jornada da competição a depender apenas de si e o empate na partida com o Capelense, fora de casa, era suficiente para carimbar a subida. Os pescadores não quiseram deixar créditos por mãos alheias e venceram por 3-2.

Marco Aurélio cedo abriu o marcador ao fazer o primeiro golo aos oito minutos, vantagem que Ruben Leite haveria de anular pouco depois. Mas ainda na primeira parte o resultado ficaria decidido com Marco Aurélio a fazer o segundo de grande penalidade e Luís Flor elevou a contagem num remate cruzado. Na tarde dos bis, Ruben Leite ainda reduziu para 3-2 mas na segunda parte não se viram mais golos, celebrando o Rabo de Peixe a conquista do título.

À espera de um eventual desaire do líder no recinto do Capelense para espreitar uma possível reviravolta no topo da classificação, o Santa Clara B cumpriu a sua tarefa ao golear o Vale Formoso por 4-0, nas Furnas, mas o triunfo não serviu os intentos dos encarnados face à vitória do comandante. O Rabo de Peixe terminou o campeonato com 40 pontos, mais dois que o estreante Santa Clara B que deu luta até ao fim.

Teledesporto 22 de Abril

sexta-feira, abril 20, 2012

Taça de Portugal: PSD congratula Voleibol feminino do Ribeirense


O PSD/Açores congratulou-se com a recente conquista da Taça de Portugal pela equipa feminina de voleibol do Clube Desportivo Ribeirense, da ilha do Pico, obtida frente à equipa do Castêlo da Maia, no Pavilhão Multiusos de Baião, um triunfo “que não deixou dúvidas quanto à supremacia desportiva da equipa, que venceu por 3-0”, disse o deputado Cláudio Lopes.

“Nas últimas quatro épocas desportivas foi a terceira vez que o Clube Desportivo Ribeirense venceu a prova-rainha do voleibol nacional, o que o torna no único clube açoriano a alcançar tal feito, confirmando, com esta vitória, uma excelente temporada desportiva, onde as actuais campeãs nacionais estão no bom caminho para repetir outro feito histórico que é a conquista do título ganho o ano passado”, recordou.

“Este troféu enriqueceu o vasto palmarés do clube e fortaleceu o prestígio do desporto açoriano no quadro competitivo nacional”, sendo que “o Clube Desportivo Ribeirense muito tem contribuído para a dignificação e prestígio do desporto regional, levando o seu nome clube e o dos Açores para além das fronteiras nacionais”, referiu Cláudio Lopes.



Cumprindo o prometido: Francisco Agatão oferece camisola do Boavista ao Vale Formoso

Francisco Agatão, antigo jogador do Boavista Futebol Clube, esteve presente no passado dia 11 de Abril, no Complexo Desportivo das Furnas para realizar o que há muito havia prometido a si próprio, a de entregar a sua 1.ª camisola de jogo que vestiu quando actuava no Boavista FC ao Clube do bonito Vale das Furnas.
A concretização do prometido deu-se no convívio num jogo entre os veteranos do Vale Formoso e do Operário, terminando com resultado de 3-1 para o Vale Formoso, onde Agatão jogou a 1.ª parte pelo Operário e a 2.ª pelo Vale Formoso. No final houve lugar para um jantar oferecido pelos veteranos do Vale Formoso e habitual troca de lembranças, Francisco Agatão, ofereceu a camisola com que jogou no Boavista e não foi uma qualquer. O antigo atleta do clube do Bessa ofertou ao Vale Formoso a primeira camisola que envergou ao serviço dos axadrezados na longínqua década de 80.

Por seu lado a direcção do clube furnense, presidida por Sandro Ferreira, não deixou passar a oportunidade e também homenageou Francisco Agatão com uma camisola do jogo personalizada com inscrição do seu nome e o tradicional número oito que envergava nas costas.

Por tudo isso, o Vale Formoso agradeceu este grandioso gesto, vindo de um grande homem do futebol que é Francisco Agatão.


P.S Chico Agatão grande homem, grande treinador!!

Medina


Troféu de 19 de Abril.

Angrense admite rever política para a formação



Sport Clube Angrense reúne esta noite (20:30), em Assembleia-Geral Ordinária, na respetiva sede social, constando da ordem de trabalhos dois pontos: 1 - Apreciação e votação do relatório de gestão e contas relativo ao exercício em termo, bem como o parecer do Conselho Fiscal; 2 - Outros assuntos de elevada importância para o futuro da atividade desportiva da coletividade.

Se em relação ao primeiro ponto tudo se encaminha para uma aprovação pacífica dos documentos, atendendo à política de rigor orçamental que é imagem de marca da instituição, o mesmo não se pode dizer do segundo, uma vez que é suscetível estarem em causa mudanças profundas no que diz respeito à atividade desportiva do Angrense, essencialmente ao nível da formação.

"Vamos discutir o futuro do projeto de desenvolvimento desportivo da formação no Angrense. Como é do conhecimento público, o desporto tem vindo a sofrer cortes orçamentais em percentagens elevadas, como, por exemplo, se verificou este ano por parte da autarquia (aproximadamente 25% em relação à época anterior, mesmo tendo subido de divisão), ficando, assim, em causa toda a dinâmica que gira em torno do projeto de formação, algo que consideramos um autêntico 'serviço público'. Estamos a falar de um projeto que acarreta custos elevados. As várias equipas dos escalões de formação correspondem a cerca de 80% de toda a atividade desportiva do Angrense, considerando as horas de treino e os oito jogos que a formação efetua semanalmente", afirma, a propósito, o presidente encarnado, Avelino Luís Gonçalves.

"É preciso lembrar, sobretudo aos mais incautos, o papel que o desporto desempenha na sociedade, que passa pela promoção de hábitos e estilos de vida saudável, sociabilização, cooperação, ocupação de tempos livres, afastamento dos jovens de maus comportamentos, etc.", acrescenta, visivelmente preocupado.

Entretanto, DI sabe que em cima da mesa vão estar várias alternativas, sendo uma delas a eventualidade de a formação passar a ser suportada pelos progenitores dos atletas. A redução do número de equipas é outra possibilidade, até porque, diz o presidente, "no Angrense canaliza-se muitos recursos próprios para a formação".

P.S. Concordo com o presidente do Angrense. Nunca se devia retirar dinheiro para a formação, podiam muito bem tirar  de outras coisas. Porque para além de se formar atletas estamos formando homens para o futuro, e os clubes se tiverem condições ou melhor darem condições, os miúdos tomam o gosto e ficam mais motivados. Muito melhor que andarem por outros lados da vida...enfim?

Medina
Ponta Delgada





quinta-feira, abril 19, 2012

Sou um pai orgulhoso!!!

Fiquei bastante feliz em saber que o meu filho João Manuel Medina foi convocado para os treinos da selecção de futebol da AFPD sub/14. Julgo, que é um prémio para o miúdo. Foi um ano que evolui bastante, porque jogou com muita assiduidade e foi bastante acarinhado pelas gentes do Oliveirenses.
Vai-se tornar muito bom jogador em virtude de ter alguns predicados interessantes, mas o pai também têm lhe dado algumas dicas muito importantes.
Em relação à minha filha Beatriz Medina Baptista, foi a melhor jogadora do torneio do centenário da AVSMiguel . Joga no Volei Clube e é treinada pelo mestre marinho. Estão muito próximas de serem campeãs dos Açores e logicamente vão representar a região nos Nacionais. Depois de ter representado os Açores nos jogos das ilhas na Secilia / Itália, vai a caminho de outro êxito.

Medina

Troféu de 18 Abril.

quarta-feira, abril 18, 2012

Futebol nos Açores - Campeonatos Regionais:





CAMPEONATO DA ILHA TERCEIRA:

Terminou o campeonato , Barreiro campeão!



Resultados da 19ª Jornada:

Vilanovense, 3 - Maritimos, 0



GD Fontinhas, 3 - Boavista CR, 2

Juv. Lajense, 0 - SC Barreiro, 2

Resultados da 20ª jornada:

Os Maritimos, 1 - JD Lajense, 2



Boavista CR, 1 - Vilanovense, 2

SC Barreiro, 6 - GD Fontinhas, 2



CLASSIFICAÇÃO FINAL:

L EQUIPAS J V E D GM-S P

1º SC Barreiro 20 13 3 4 43-21 42

2º Vilanovense 20 9 4 7 34-27 31

3º Juv. Lajense 20 8 3 9 30-29 27

4º GD Fontinhas 20 6 7 7 20-30 25

5º Boavista CR 20 5 7 8 21-25 22

6º Os Marítimos 20 6 2 12 24-40 20

- SC Barreiro campeão da ilha Terceira.

TAÇA ILHA GRACIOSA:

SC Marítimo na final da taça



O Marítimo carimbou o passaporte para a final da Taça Ilha Graciosa ao derrotar o Graciosa FC,nas meias finais, por três bolas a uma.

Lucas ainda abriu o activo para os amarelos, mas Anisio, de grande penalidade, Amunike e Nelson Melo, tambem de penalti, deram a vitória ao campeão graciosense.

A outra meia final está marcada para quarta-feira.

Meias-finais:

Graciosa FC, 1 - Marítimo, 3

Guadalupe - Luzense (18-04-12)

CAMPEONATO DE SÃO JORGE:

Maritimo Velense campeão em São Jorge!

O Maritimo Velense conquistou o título de campeão em São Jorge. O clube jorgense vai disputar o titulo de campeão da AFAH com o campeão da Terceira e da Graciosa

Resultados da 12ª. jornada:



Urzelinense, 0 - FC Marítimo, 2

FC Calheta, 0 - GD Velense, 1

CLASSIFICAÇÃO:

L EQUIPAS J V E D GM-S P

1º FC Maritimo 12 10 1 1 35 - 9 31

2º GD Velense 12 9 1 2 27 -10 28

3º FC Calheta 12 2 2 8 11 -37 8

4º Urzelinense 12 0 2 10 9 -26 2

- Maritimo Velense campeão de São Jorge.

TAÇA A.F. HORTA:



Flamengos lidera à condição

Resultados da 4ª jornada:



CD Lajense, 0 - GD Salão, 3

Flamengos, 1 - Vitória FC, 1

Cedrense, 3 - GD Feteira, 3

CLASSIFICAÇÃO:

L EQUIPAS J V E D GM-S P

1º Flamengos 4 2 2 0 6 - 3 8

2º Vitória FC 3 2 1 0 16 - 1 7

3º Cedrense 4 1 3 0 11 - 8 6

4º GD Salão 4 2 0 2 4 - 9 6

5º CD Lajense 3 0 1 2 3 - 8 1

6º GD Feteira 4 0 1 3 3 -14 1

5ª. Jornada - 22 Abril/2012:

GD Feteira - CD Lajense

GD Salão - Flamengos

Vitória FC - GD Cedrense